Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial
















































Coluna de Rádio •
Opinião falada sem meias palavras •
Programa Periscópio da Mídia de 23 de agosto de 2012


Documentados liberados e responsável preso, a ponto de romper convenções internacionais. Liberdade?

Há quem acredite "cegamente" que a Internet veio para acabar com todos os problemas com a liberdade de expressão, efetivando o direito à comunicação, ou seja, de poder ouvir e ser ouvido. Porém, quando se observa o que ocorre com Julian Assange, do Wikileaks, começa-se a ver que não é bem assim. O australiano, que revelou com sua equipe várias informações secretas dos Estados Unidos, é o centro de uma disputa que só aumenta entre Suécia, EUA, Reino Unido e, agora, o Equador. Além disso, por questões de lucratividade, o Twitter fechou a porta para os desenvolvedores de aplicativos, meses depois de afirmar o respeito às leis de cada país para liberar conteúdo, independente de ser censura ou não.

Por aqui, o Marco Civil da Internet segue no Congresso ainda cheio de dúvidas. A principal delas pode parar no colo da presidenta Dilma: a neutralidade da rede, que vai de gerenciamento por motivos técnicos ou de segurança a um possível controle de dados trafegados.  Enquanto que finalmente a Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL) resolveu que pode sim fiscalizar a radiodifusão privada, resta saber como isso se dará na prática (para além das rádios comunitárias). Por fim, o programa desta semana teve o Informe nº 2 sobre a comunicação argentina, que explica o porquê de a  licitação para novos canais de TV foi frustrada.

Ouça/baixe aqui ou baixe aqui.





« voltar





O cenário político brasileiro
2017-04-26 20:58:05

A Cena política brasileira e as relações promíscuas entre o governo deposto e a mídia
2017-04-26 20:51:56

Primeiros impactos da lista de Janot a partir dos depoimentos da Odebrecht
2017-04-15 13:29:32

Brasil: la denuncia de 98 políticos profesionales nombrados en la lista de la Fiscalía
2017-04-15 13:23:23

Divisão internacional do trabalho
2017-04-03 16:49:06

Viralatismo e eurocentrismo
2017-04-03 16:47:11

A estrutura da corrupção e do poder no Brasil
2017-03-13 17:22:24

La criminalización de las oligarquías políticas brasileñas
2017-03-11 11:50:17

8 de março, dia de luta, uma reflexão solidária
2017-03-08 21:18:10

El depoimento de Marcelo Odebrecht a la Suprema Corte Electoral de Brasil
2017-03-04 16:55:57