Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

Sociedade do espetáculo e do eufemismo


Leomar Quintanilha, nobre senador pelo jovem Tocantins, também está sob a alça de mira das investigações judiciais.



Peço perdão aos leitores, não para trazer um assunto requentado, mas para refletir sobre material já impresso e circulante. Na edição de Carta Capital, datada de 6 de junho de 2007, página 32, na grande reportagem sobre a Mídia faz política, o veículo de Mino Carta foi além do que previmos. O subtítulo é “Picadeiro das Ilusões”, pelo repórter Leandro Fortes e apresenta argumento semelhante ao nosso.

Neste, Mônica Veloso, 38 anos, é uma ex-leitora de telepromter, musa dos bastidores pouco republicanos de Brasília. Antes de Renan, a morena de catálogo (segundo a respeitável revista) seria “xodó” de políticos poderososos. “O primeiro deles, também casado, foi o filho de ACM, Luís Eduardo Magalhães, ex-presidente da câmara, falecido em 1998”. Realmente, a publicação semanal ousou mais do que esta singela Nota, que antes pusera redondeios associando a bela leitora que sorria na TV com alguém da família de Malvadeza.

Agora, quando o caso Renan entrevera as atenções com o caso Roriz, já se anuncia o nu previsto. A revista Playboy, que no Brasil pertence ao Grupo Abril, sonda a “jornalista” para posar nua na revista. Considerando que esta seria uma publicação de bom gosto, mais de fetiche do que erotismo, estando o mundo do XXX muito mais ousado, beirando o grotesco, o fato não seria nada escandaloso. Ou seja, escândalo é o rombo nas finanças do erário público e não as curvas da morena cuiabana-brasiliense.

O eufemismo está na adjetivação de cada operador político. Renan, presidente do Senado, dificilmente era taxado também de ex-membro da tropa de choque de Collor, ou então Ministro da Justiça de FHC. Descartando a trajetória, se isola o indivíduo da estrutura, aumentando o papel do político profissional das mazelas da profissão. Não por acaso, como ninguém quer se sujar com um colega, o processo de Calheiros deve ter 3 relatores.

O policiamento da política, somada às práticas da Nobre Câmara Alta da República, poderia inventar uma nova função. Como todos podem ser ou são cúmplices, o problema da relatoria é conceitual. Os ilibados senadores confundem-se com delatores, e corretamente, não querem caguetar um colega de armações.

Nota originalmente publicada no portal de Claudemir Pereira.

enviar •
imprimir •






« voltar