Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

Greve de professores contra governo de coalizão

Zero Hora

Sindicato dos professores apresenta Tarso Genro como mentiroso em campanha de greve. Mais do que um ataque ao governo petista, o movimento pode significar a mudança de correlação de forças nas entidades classistas do RS e tornar os dirigentes sindicais mais fiéis a categoria que os elege.

26 de novembro de 2011, da Vila Setembrina, Bruno Lima Rocha

Trago para esta página a pauta do Rio Grande por entender que este caso se generaliza e permite uma análise política ampliada. O sindicato dos professores estaduais (Cpers-sindicato) tem uma direção colegiada, cuja espinha dorsal fora reeleita no Congresso de 2010.

A instância tem grande representatividade, ultrapassando os limites da própria organização da categoria. Por lá passaram todos os candidatos com algum verniz mais à esquerda e os grupos de discussão refletiam entusiasmo e certo grau de adesão da maioria dos delegados para a chapa de Tarso Genro (PT) e Beto Grill(PSB) rumo ao Piratini.

enviar •
imprimir •

Passado pouco mais de um ano, a direção que apanhara algumas vezes do governo Yeda (literalmente), se divorcia (ao menos temporariamente) do ex-ministro da Educação. Na sexta 18 de novembro o Cpers declarara a greve do magistério, em pleno final de ano.

Várias são as razões da greve, embora a grande motivação seja o ainda não pagamento do Piso Nacional da Educação, por sinal uma Lei Federal ratificada pelo Supremo.

Tarso disse que pagaria ao longo de quatro anos, se predispondo a adiantar o possível dentro do arranjo de poder e projeto.

Pragmaticamente, desde que não modificasse a distribuição básica de recursos do estado, aceitaria cumprir a Lei.
Os limites seriam os típicos de governo de coalizão, como não auditar a bola de neve da dívida com a União, não suspender os benefícios fiscais e nem descontentar a direita que o apóia.

Resultado. Nas maiores cidades do Rio Grande foram colados cartazes onde Tarso aparecia com nariz de Pinóquio e se preparara o clima da greve.

A mesma foi votada em assembléia com cerca de 4000 delegados e imediatamente se vira uma aliança explícita entre os grupos de mídia e o Executivo, saindo editoriais sem fim a respeito da justeza da luta do magistério e os equívocos da greve no final de ano.

Moral da história, Tarso se vê na obrigação de tentar quebrar a legitimidade política da greve e joga todas as suas cartas ideológicas, jurídicas e políticas.

De sua parte, a direção eleita da entidade espinha dorsal do sindicalismo gaúcho se defronta contra a legenda de centro-esquerda que galvaniza os votos da categoria.

Os efeitos de médio prazo desta greve são interessantes, dos quais destaco dois. Um implica na mudança à esquerda da correlação de forças nos sindicatos do RS. Outro, no reposicionamento quanto ao adesismo costumeiro de dirigentes sindicais, que costumam ser mais leais ao seu partido do que a categoria que os elegem.

Este artigo foi originalmente publicado no blog do jornalista Ricardo Noblat.






« voltar