Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

Reflexões da república mal iniciada


O desfile de tropas que proclamara a republica de fazendeiros e cafeicultores paulistas e fluminenses. O país muda de donos e passa a ser súdito de sua majestade o café.



No dia do golpe de Estado que derrubara um Império caduco, o país celebra a proclamação de sua república tardia. Os movimentos republicanos, de fato e de direito, com a convocação dos setores excluídos da sociedade escravocrata, haviam ocorrido ao menos 50 anos antes. Nossa república não nasce de um apelo por nacionalidade, mas sim de um recâmbio na interna da classe dominante e do funcionalismo público e militar residente na sede do Império, o Rio de Janeiro dos tempos de Machado de Assis.

Após a crise de representatividade e legitimação dos poderes vividos em 2005, tudo terminara nas urnas como se esperava. O dia 15 de novembro, em 2006, termina por refletir a pasmaceira da república que surgira após a vitória do Império, do centralismo e da escravidão por sobre os alçamentos republicanos anteriores. Iniciados nas conjurações baiana e mineira, os povos do Brasil e então do Grão-Pará atravessara, situações limite em levantes como a Confederação do Equador, a Balaiada, a Sabinada, a Cabanagem, a Farroupilha e a Praieira; dentre outras.

A república nascera da espada e se confrontara com o povo, não nas praças, onde atônitos, os populares viram no Campo de Santanna ao marechal proclamar a liberdade das instituições do jugo imperial. Vira sim, o positivismo francês se defrontar com o sertão adentro, na guerra camponesa de Belo Monte e Bom Conselho. Em Contestado, outra vez mais nossa republica se viu desafiada por aqueles que estavam além das margens dos trilhos da ferrovia inglesa, financiada com recursos do tesouro do estado do Paraná.

Há que se reconhecer que a estrutura “republicana” tem muito pouco de coisa pública, de res publica, conforme aprendemos e reproduzimos PPGs afora. Como afirmara o cronista oficial da quartelada de 15 de novembro, o jornalista e futuro senador fluminense Quintino Ferreira de Sousa Bocaiúva:

“E o povo bestializado assistira a parada militar que proclamava a tal de república!”

enviar •
imprimir •






« voltar