Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

A saída para a verdade se encontra no fundo da mina


O livro desta senhora pode ser uma boa fonte de interpretação do comportamento político dos correligionários de Morales.



Não tenho o costume nesta página em oferecer revisão bibliográfica e nem comentários de livros ou outras narrativas. Reconheço isso como falha. Tal prática talvez enriquecesse o debate, partindo de um ponto de vista comum. Seria algo como um seminário de faculdade.

Neste sentido, queria inaugurar as Notas de livros comentados partindo de um clássico esquecido. Faz exatos 4 dias tive a oportunidade de encontrar em um sebo de rua, um livro que desejava ler há mais de 15 anos. Chama-se “Se me deixam falar...” .Trata-se de um relato com roteiro, pronunciado por Domitila Barrios de Chungara. Esta mulher, boliviana, esposa de mineiro sindicalizado, teve sua vida e convicção publicada em nosso país no longínquo ano de 1978. A editora, creio que não existe mais, e se chama Símbolo. A escritora que fez a apuração do relato é natural de Caxias do Sul, especializada em antropologia social e se chama Moema Viezzer. O tradutor, Edimilson Antonio Bizelli, formou em Cs. Sociais pela USP e estudou política na Flacso de Santiago do Chile. Pela época e os cursos, ambos pegaram exílio.

Tivessem lido as palavras de Domitila, e muitos “especialistas” poderiam ao menos tentar transladar-se para a mente de outrem e não ficar deitando falatório a respeito de irresponsabilidade de Morales e o tal de anacronismo. O que hoje significa e representa a YPFB, antes fora a COMIBOL, estatal de mineração de estanho e cobre. Empresa quebrada, alvo dos interesses diretos de algumas poderosas transnacionais. A espinha dorsal do movimento popular boliviano, durante décadas, foi a categoria mineira. A idéia de pertencimento e a relação umbilical com as entranhas da terra de seus ancestrais são mais que palavras belas da pena de um Galeano ou García Márquez.

Passado o furor de pensamento único na década de ’90, a fúria das privatizações, o ataque direto ao botim do patrimônio público gerido pelo Estado, a criminalização da economia capitalista pós-moderna, tudo isso deu uma falsa idéia de submissão total e completa das maiorias do Continente. Nada podia ser mais falso, ainda mais se somado a um desejo de revolta e vingança.

Mesmo que a Bolívia fosse nossa adversária, coisa que não o é, deveríamos conhecê-la por dentro e não com olhares de crudos ou escuálidos. Como dizia um clássico de Guerreiro Ramos, ele mesmo mudando de lado e de mentalidade, o intelectual da colônia vive a esquizofrenia de pensar em outro idioma que não o de sua infância. Trás o jargão profissional de outras escolas de pensamento distintos de sua origem e o recita como uma palavra santa.

Sem nenhuma palhaçada reducionista, até porque o momento é sério, já é hora de parar de chiar quando sai um editorial antibrasileiro na The Economist. Para compreender aquilo que passa o país, seria bom reler as sábias palavras de Domitila, mesmo que esta senhora venha a pedir, como tantos outros, que esqueçamos o que ela escreveu.

enviar •
imprimir •






« voltar