Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

As sombras do Cone Sul

Enquanto no Brasil se avizinha uma crise entre os poderes da república, no vecino hermano Uruguay sepassa um perigoso jogo de gato e rato. A direita militar pressiona o governo da Frente Ampla, de programa tão ou mais neoliberal que o de Palocci e Lula. Isto, para ver até onde o novo partido forte do país aguenta. A forma de fazer isso é empurrando a ultra-esquerda para o conflito direto com o governo eleito.

Uma destasvariáveis utilizadasé o aumento da repressão, sendo que no momento o Uruguay tem 4 presos políticos. Em um país onde quase 2/3 mais da população mora na área metropolitana da capital, criar um ou mais fatos políticos é algo bastante fácil.

No mundo real, que passa pelos corredores de governo, quartéis, gabinetes e nas sombras, a coisa vai esquentando.A primeira reação é a campanha pela liberdade dos 4 presos nos sucessos da Ciudad Vieja, zona bancária de Montevideo, capital uruguaya. Se por acaso estes militantes sociais não forem soltos em curto prazo, a campanha vai aos poucos se radicalizando, com a certeira resposta de mais presos e confrontos.

Sorte do movimento popular uruguaio foi a data destes eventos. Para quem quer se posicionar de forma independente ao governo, há a necessidade de começar a pelear desde logo. Senão, passados 3 ou 4 anos (lá o mandato é de 5 anos), já não dá mais tempo para ser oposição real. E, assim como no Brasil, o duplo discurso não convence mais a ninguém.

A volta do mundo das sombras, que nunca deixou de existir mas sim de assustar aos neófitos e aos desavisados, vem com uma novidade. Nesta conjuntura, os governso oriundos da esquerda se aliam aos militares e policiais de tempos de repressão e ditadura. A diferença é na forma da aliança; Lula gostaria de ser um aliado estratégico das FFAA. Não pode em função de seus parceiros na governabilidade, a Banca e o sistema financeiro. Já Tabaré, por enquanto se alia taticamente. Se a panela de pressão ferver, quem sabe não faz também uma aliança estratégica?!

enviar •
imprimir •






« voltar