Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

A CPI do Detran-RS acabou em nada


Adílson Troca, deputado tucano da base de Rio Grande, erra nas concordâncias e tem competência no ato de abafar possíveis indiciados na fraude que atirou no limbo a falsa mística da classe política do pago



Bruno Lima Rocha

4ª, 09 de Julho de 2008, Vila Setembrina, no dia seguinte em que Daniel Dantas, Naji Nahas e Celso Pitta foram presos, no dia anterior em que os mesmos foram soltos

É incrível como a política no Brasil tem virada de posições. Até o dia 11 de junho a governadora Yeda Crusius estava a perigo de sofrer impedimento. Menos de um mês, regozija com o final da CPI do Detran-RS que dera em nada. O motivo foi o impasse político. Este, ou gera o não governo ou mantém as coisas como estão. Deu a segunda opção.

O remédio amargo do DEM, PSDB e PSOL aplicaram no PT e sua base aliada no Congresso, no pago foi ao contrário. Houve um relatório paralelo, lido pelos deputados estaduais petistas Elvino Bohn Gass e Stela Farias. Neste, pediam o indiciamento da governadora e também de José Otávio Germano (dep fed. PP-RS e ex-secretário de segurança) e João Luiz Vargas, ex-presidente do TCE e membro do PDT, dentre outros. O partido de Brizola, que perfilava ao lado da legenda de José Dirceu, retirara seu time do ataque. Não apenas largou o PT sozinho na CPI como atirou para todos os lados. Ao declarar o voto em separado, mas com o relator, o deputado Paulo Azeredo (PDT) afirmara que ia propor o indiciamento de todos os governadores, secretários de segurança e presidentes do Detran desde 1997. O factóide político saiu do forno no último dia dos trabalhos e não passara de recurso discursivo.

No relatório final da CPI, o placar foi de 9 x 3 para o governo Yeda, com o PT votando solitário com o DEM contra o relator Adílson Troca (PSDB). As 425 páginas apontam para nada. Nenhum foro privilegiado entrara, portanto, nenhum membro ou ex-membro do governo Yeda. Apenas um nome além daqueles que já são réus na Justiça Federal. Além da chapa-branca, uma manobra com estilo de trapalhada na processualística gerou o fato político para pôr o partido de Tarso nas cordas. O relator anexou documentos que não haviam sido protocolados na CPI e apontava as baterias para os anos de governo Olívio Dutra, e depois teve de retirá-los na conclusão. Por fim, Troca ao menos foi sincero. Declarou que todas as CPIs são “negociadas” e que não iria abafar ninguém, a não “esses dois” nomes! Precisa dizer algo mais?

Este artigo foi originalmente publicado no blog de Ricardo Noblat

enviar •
imprimir •






« voltar