Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

O “maravilhoso” mundo de Milton Friedman – 2


O sorriso de Hayek ao ver implantada a opção chilena, acompanha os mais de 10.000 desaparecidos políticos, custo pago pela sociedade para o sucesso do fascismo de mercado



Dando seqüência a algumas observações das obras aplicadas por aqui de Friedman e Hayek, nos deparamos com o elogio da Opção Chilena. De acordo com as premissas de Mont Pèlerin, a liberdade econômica deve estar acima da liberdade política. Assim, a venda casada de neoliberalismo econômico com liberalismo político (neoinstitucional) não é algo dado. O Chile de Pinochet é visto como exemplo pronto e acabado de “desenvolvimento econômico” sob um “baixo custo”.

Na segunda metade dos anos ’80, começou-se a aplicar para o Chile o conceito de “fascismo de mercado”. Senão chegou a tudo isso, foi quase. As bases econômicas da sociedade chilena foram entregues aos capitais transnacionais, que embora gerando superávit, não diminuiu as margens de pobreza extrema. O país, tutelado por forças armadas de inspiração prussiana, viu sua base nacional ser transnacionalizada na ponta de baionetas.

O golpe veio e “surpreendeu” o estado-maior do governo socialista. Não foi por falta de aviso, nem para o gabinete de Allende, nem tampouco para os “inoperantes” serviços de segurança cubanos a serviço da Unidad Popular.

O gabinete de Nixon tinha dois pilares como advisors, conselheiros-mor. O professor de Harvard Henry Kissinger e o professor e papa da Universidade de Chicago, Milton Friedman. O caso chileno virou um case de sucesso para ser aplicado mundo afora. Indo além das doutrinas de segurança, a venda-casada de tortura e proto-fascismo acompanhou a repressão com a desnacionalização da economia. O resultado é a liquidez sem fim, a economia sem lastro e a sociedade real e concreta fora de si.

O case de sucesso pode ser observado com as torturas e fuzilamentos do Estádio Nacional, com o tráfico de cocaína e lavagem de dinheiro promovido por Pinochet e Contreras, o uso da DINA tanto para matar, desaparecer como força operacional de uma máfia de trafico de armas, drogas e dinheiro líquido; e tudo isto para manter a ordem e a alegria das transnacionais que saquearam o país.

Se os Andes falassem, certamente promoveriam uma avalanche comemorativa pela ida ao encontro de Hitler, de Milton Friedman e Friedrich Hayek.

enviar •
imprimir •






« voltar