Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

Reflexão após o horroroso espetáculo do processo de impeachment e sua judicialização


Sempre caracterizei este governo como de centro-direita, e caso Dilma sobreviva, vamos ter pela frente mais três anos de chicanas e paralisia decisória, a não ser que a maré vire de baixo para cima.

09 de dezembro de 2015, Bruno Lima Rocha

Começo citando o sempre lúcido Gustavo Gindre:

"É claro que o atual processo de impeachment desrespeita o rito a ser seguido. Por exemplo, esse processo jamais poderia ser presidido por alguém que está sendo investigado e que pode, ele próprio, ser objeto de afastamento. Mas, se vamos falar de golpe é preciso discutir o verdadeiro estelionato eleitoral praticado por esse governo. Ou essa também não foi uma forma de jogar no lixo a vontade popular?"

enviar •
imprimir •

E por aí gostaria de desenvolver o raciocínio. Este seria o momento correto de algum grupo de dirigentes de movimento popular incorporar alguma grandeza política e condicionarem a luta contra o golpe paraguaio com a mudança imediata na política econômica e na defesa dos direitos sociais. O ex-líder do PMDB na Câmara, o chargista Leonardo Picciani, fez campanha e votou em Aécio, por exemplo. Isto demonstra a fragilidade deste governo, sua falta de convicção e a perda de confiança para o eleitorado. Sempre caracterizei este governo como de centro-direita, e caso Dilma sobreviva, vamos ter pela frente mais três anos de chicanas e paralisia decisória, a não ser que a maré vire de baixo para cima. Para tanto, ou convoca-se uma espécie de congresso de base, congresso do povo, ou se constrói uma pauta comum, ou então cada força político-social vai fazer sua luta imediata e sendo atropelada pela pauta do impeachment e a defesa do governo.

Tivemos uma eleição plebiscitária em segundo turno e o governo que inicia ainda em novembro rasgou a vontade popular. Desde fevereiro os ataques aos direitos adquiridos são semanais, sendo que algumas peças horrorosas, como a lei "anti-terrorismo", foram empurradas goela abaixo com a ajuda do Planalto. Caracterizar o momento é tão importante como analisar as possibilidades e tomar posição.
 

1) Entendo que este governo é indefensável e o projeto do pacto de classes, como perdido. Mesmo para quem nunca aderiu, a caracterização é fim de ciclo em todos os sentidos;

2) A democracia indireta demonstra explicitamente sua limitação em fazer valer minimamente a vontade popular; ou radicalizamos a democracia de forma direta ou os espetáculos horrorosos como os de ontem vão se repetir;

3) É preciso remontar o conjunto da esquerda, incluindo a esquerda radicalizada e não eleitoral; o fim de ciclo atinge também a hegemonia da esquerda social e estamos todos a reboque do poder de convocatória permanente de quem tem estrutura. Quando a direita ataca, como foi o caso de Alckmin e a reestruturação da educação em São Paulo, ou no Levante de 2013, aí há chance de massificar;

4) Barrar o golpe paraguaio é importante para não deixar a autonomização da esfera política correr em paralelo às pressões sociais; a nova direita na rua não é brincadeira e sua base conservadora popular deve ser levada em conta;

5) Seria importante alguma medida de médio prazo, como uma lei de iniciativa popular de reforma política para radicalizar a democracia; caso contrário, vamos assistir a democracia do andar de cima ser debatida nas reuniões do STF;

6) Por fim, é necessário superar a histeria coletiva e não se posicionar automaticamente e menos ainda fingir que a política macro não tem relação com as bases sociais; tem sim e a defesa dos direitos é o mais importante, embora todas as agendas hoje estejam a reboque do processo de impeachment e sua judicialização.






« voltar