Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

Vendetta capixaba

O grampo na Rede Gazeta, afiliada da Rede Globo no Espírito Santo, trás de volta ao cenário nacional um problema estrutural. Desde a implantação da Scuderie Le Cocq no estado vizinho ao Rio de Janeiro, a oligarquia capixaba viu-se comprometida e associada ao crime organizado.

Fica a dúvida, de como uma organização parapolicial orientada à ultra-direita torna-se uma máfia com boa estrutura? E, como esta mesma organização, nascida no Rio de Janeiro, migra para o Espírito Santo no final da década de 80 e consegue um tão rápido crescimento?

Possivelmente, o grampo executado na Gazeta, tinha uma cobertura legal muito bem feita, autorzada esta pela Justiça. Não vamos nos ater a nomes e dossiês e números, recomendando para isso o artigo de Sandro Fuzatto no Observatório da Imprensa. Nos atemos ao estudo da estrutura por detrás dos fatos. O E.M., vulgo Le Cocq, vulgo crime organziado, vulgo máfia capixaba, tem estreita ligação com os poderes constituídos no ES. Durante o governo José Ignacio Ferreira, ele próprio ex-PSDB e banido para a sigla de aluguel PTN, era notório e sabido a falência múltipla ds poderes constituídos do ES.

A ver, José Carlos Gratz era o poder de fato, comandando a Assembléia Legislativa, tinha o E.M. também a maioria no TJ, contando com maioria numérica dos desembargadores do estado; peso considerável nas eleições da OAB/ES, a maioria das cadeiras do Estado Maior da PM capixaba, do Conselho Superior da Polícia Civil e por aí vai. A toma de assalto ao Estado culminou na intervenção que não houve, em junho e julho de 2002.

Em março de 2003, o juiz federal Alexandre Martins, assassinado por pistoleiros na saída de uma academia de ginástica em Vila Velha - Grande Vitória, trás o tema E.M. à mídia nacional. Sabe-se que a Rede Gazeta tinha vínculos mais estreitos com o governo anterior.

A intervenção federal foi branca, sendo que o atual secretário de segurança é o delegado federal Rodney Miranda, o mesmo que comandou a invasão da empresa Lunús, em março de 2002, em São Luís do Maranhão. Homem de confiança de Serra e do grupo de Marcelo Itagyba, este é mais um delegado federal cuja miríade do poder deixa inebriada a mente policial.

Paulo Hartung (ex-PSB, hoje no PMDB) utilizou a necessidade de proceder na investigação do assassinato do juiz Alexandre Martins e somou a esta a possibilidade de emparedar um grupo de comunicação poderosíssimo para o cenário estadual. Como pensa a bandidagem, é o senso de oportunidade, a ocasião fez o ladrão. O mecanismo é o Guardian, mega central eletrônica com capacidade de grampear e cruzar até 3.000 linhas telefônicas. Antecipando as pautas em contra a ele por parte da Gazeta, podia apertar a direção da empresa e coagi-la nos conteúdos das matérias; em contra-partida, negociava as matérias pagas e a verba de publicidade do ES.

O E.M. se profissionaliza, entra e toma de assalto o campo jurídico capixaba, este por si só faz de anexo e também é apêndice do campo policial. Simultaneamente, os operadores políticos incorporam as práticas da Le Cocq.

A Sicília é logo ali, entre o Rio e a Bahia, tendo à leste o Oceano Atlântico e à oeste as Minas Gerais.

Justiça seja feita, o E.M. também tem seu peso relativo na Civil mineira além do próprio berço carioca-fluminense. Árvore com seiva amarga dos operadores civis da ditadura militar, segue dando seus frutos para desgraça da sociedade brasileira, em especial a sociedade capixaba.

enviar •
imprimir •






« voltar