Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

Enigmas infindáveis do Brasil em suas áreas sensíveis


O labirinto do artista português diante das opiniões que levam ao imobilismo e a perplexidade. Sem informação não há opinião, mas com esse tipo de opinião é impossível analisar qualquer informação.



Apresento a perplexidade permanente neste início de madrugada.

- Com toda a naturalidade do mundo, o governo irá alterar o marco regulatório das telecomunicações para atender a uma demanda de um ex-aliado de ACM – Daniel Dantas - e do capital da família Jereissati. Não por acaso foram os mesmos que compraram o Grampo do BNDES, há 10 longos anos, quando a telefonia privada se nacionaliza com o botim e a fraude do Tesouro Nacional. Agora o BNDES se endivida para alimentar a uma gangue de tubarões da indústria e das finanças daqui e o Executivo simplesmente muda tudo. A Telefónica de sua parte entra na geração de conteúdo, rasgando a “tal da” Constituição em mil pedaços. Se isso não for constrangimento do grande agente econômico com ramificações políticas e difusores ideológicos ao seu serviço, então não se sabe o que é. Quem sabe algum gênio do neoinstitucionalismo aplica uma fórmula maluca de engenharia (tipo Palace 2) e justifica o comportamento político com “racionalidade”. Será que tamanha idiotice jamais terá fim?

- A trajetória do minério de ferro é um assombro. Extraído no Brasil pela Vale privatizada e suas co-irmãs tal como a MMX de Eike Batista, viaja até à China onde é transformado em folha de aço. Volta meio mundo de navio como material básico para o parque metalúrgico do Vale do Rio Pardo (RS). Estas folhas se tornam fogões e peças de cozinha e retornam para o porto do Rio Grande, sendo exportados para países mais subdesenvolvidos do que o Brasil. Porque o minério não se torna aço aqui? Para que venderam a Usiminas e a CSN? Para entregar o minério a preço de banana? E, desde quando todo esse giro ao mundo obedece a alguma lógica de “otimização de recursos e de processos”? Será que os “especialistas opinólogos neo neo não se cansarão jamais de repetir a justificativa para essas sandices?

enviar •
imprimir •






« voltar