Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

Ortega vence na Nicarágua


O histórico dirigente retorna ao “poder” através da urna, após tê-lo perdido na derrota ideológica materializada na fraude eleitoral de Violeta Chamorro



O “sandinista” Daniel Ortega, 61 anos, dirigente histórico da Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSNL), venceu as eleições presidenciais da Nicarágua no primeiro turno e deverá tomar posse em janeiro. Ele recebeu 38,07% dos votos ficando nove pontos percentuais à frente de seu principal adversário, Eduardo Montealegre. Os eleitores nicaragüenses escolheram entre cinco candidatos que representaram as forças políticas do país: o Partido Liberal Constitucionalista (PLC), a Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN), a Aliança Liberal Nicaragüense (ALN), a Alternativa pela Mudança (AC) e o Movimento Renovador Sandinista (MRS).

O candidato conservador Eduardo Montealegre obteve a segunda colocação e, assim como ele, outros líderes foram rápidos em cumprimentar Ortega. Em um comunicado lido na TV cubana, Fidel Castro saudou a vitória sandinista. O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, forte opositor da política norte-americana na América Latina, comemorou a subida ao poder de mais um presidente mais à esquerda no continente.

O governo de George W. Bush havia se pronunciado contra a candidatura do ex-revolucionário e ameaçado cessar a ajuda norte-americana à Nicarágua caso Ortega fosse eleito. Daniel Ortega, ainda que com discurso lavado, representa midiaticamente a antiga esquerda da América Latina, anterior ao fim da bipolaridade. É uma figura próxima a Fidel Castro e ao presidente venezuelano Hugo Chávez; não seria exagero avaliar que sua vitória foi um reflexo de avanço da concepção chavizta, ou até bolivariana, no Continente.

Ainda que em desacordo e desagravo, após a divulgação do resultado nicaraguense, os Estados Unidos se comprometeram a trabalhar com o novo presidente e manter a ajuda financeira. Aproxima e estimula a Casa Branca, a composição da política de alianças firmada entre os sandinistas e os conservadores, a assessoria financeira monetarista da nova dirigência sandinista e a postura favorável do novo presidente aos investimentos estrangeiros no país.

O efeito simbólico desta vitória é mais contundente do que os efeitos diretos na alteração da vida concreta da sociedade nicaragüense. Ainda assim, um processo de mais de 20 anos de guerra civil, entregue o poder a oligarquia pró-Somoza na urna fraudada, gera uma lição de aprendizado histórico, na necessidade de criação de uma outra institucionalidade além do voto.

Redação e pesquisa de Camila Reinheimer

Revisão de Bruno Lima Rocha

enviar •
imprimir •






« voltar