Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

De constrangimentos e vigílias cívicas


Em charge da Renad, o garoto da limpeza até poderia representar um sentimento do eleitorado brasileiro. O problema, de fundo e concepção, são os péssimos exemplos históricos de uma campanha mais moralista que classista; após o vassoura janista, deu no que deu.....



O momento vivido pelo rigor da lei eleitoral denota o sentimento de vigilância da sociedade perante a classe política. Margens estritas visam restringir a propaganda eleitoral, e ao mesmo tempo, diminuem a capacidade de cobertura da mídia na campanha. Mas, não devemos nos enganar; a subordinação à norma é uma contingência fruto dos escândalos sucessivos. Os candidatos e seus consorciados, longe de estarem convencidos, suspiram vendo o tempo passar, buscando algum jeito de driblar o pouco coerente e bastante casuísta TSE.

As turbulências do ano passado entraram 2006 por via das sanguessugas. Sempre há que se perguntar, se as sucessivas investigações judiciais tendo como alvo esquemas de parlamentares, ocorressem em algum país andino ou platense?! Possivelmente, dependendo da capacidade anímica da população e das forças sociais impulsionadoras da luta, o governo cairia, ou a legislatura, ou quem sabe o próprio sistema político afundaria. Sobre seus escombros, arremedos e costuras do que restara de partidos tradicionais e o surgimento de novos atores políticos individuais. O MAS boliviano é um caso disso, o próprio fenômeno Chávez não escapa da crise do Pacto de Punto Fijo e a oligarquia porteña teve seu canto de cisne com a ruína da Alianza.

Mas, como não nos cansamos de dizer, há uma espécie de cordão de isolamento, cercando-nos do despertar do berço esplêndido. Isto não tem relação alguma com a busca de uma definição pejorativa do “caráter nacional”, sendo mais uma operação de bloqueio político identitário – sobrevalorizado pela ação do oligopólio e seus pacotes de “mídia” – do que necessariamente a disposição geográfica do Brasil.

Como padecemos desse bloqueio, somados a uma visão mais moral que classista da esquerda, a autenticidade passa antes pelo civismo do que na luta popular. Por mais capacidade de indignação que tenha a alagoana, a senadora Heloisa Helena comporta-se como republicana e nacional-desenvolvimentista autêntica. Passa longe, mas anos luz de distância de algum projeto de fundo rupturista e capaz de encantar ao que existe de povo organizado. Se esta estrutura não fosse sistêmica e sim episódica e cheia das “brechas”, seria até possível algum apoio crítico. Considerando os exemplos e análises da realidade, partindo mesmo dos próprios fatos difundidos pela grande mídia, tamanho buraco não será preenchido por um voto indignado na urna digital.

Como dizem há décadas, o buraco é muito mais embaixo, profundo e lodoso. Para meter a mão nele, o horário eleitoral gratuito de pouco ou nada serve.

enviar •
imprimir •






« voltar