Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

Os novos protestos contra o aumento das passagens

facebook.com

A PM paulista avança contra o cordão de manifestantes, revelando assim um grau de concordância entre a prefeitura paulistana com Haddad à frente o Palácio dos Bandeirantes, com o tucano Alckmin no comando.

13 de junho de 2013, Bruno Lima Rocha

 

Porto Alegre, Goiânia, São Paulo e Rio de Janeiro são capitais com algo em comum no quesito protestos sociais. Estes centros metropolitanos estão passando por um momento contraditório. Por um lado, a ufania em torno da realização da Copa do Mundo abre precedentes para discursos modernizadores, e por tabela, para ascensão de discursos de valorização urbana, encarecendo o direito a cidade. Por outro, os protestos recentes contra o aumento das passagens de ônibus revela uma camada da população ciente destes direitos e querendo subordinar os contratos com empresas concessionárias junto ao poder concedente. Considerando que tal escalada de mobilizações não era prevista às vésperas da Copa das Confederações, os gestores destes municípios – e os respectivos governos estaduais – acabaram endurecendo o braço repressivo.

enviar •
imprimir •

A última década foi de profunda transformação na sociedade brasileira. Vive-se melhor, temos consumo acessível - quase suntuoso – oferta de massa de crédito e visíveis avanços materiais nas condições de vida. Aversão nada agradável deste avanço é o co-governo entre quase todas as forças políticas, saindo vitorioso ideologicamente o Consenso de Brasília, como é referida na literatura de política e relações internacionais, a soma de ortodoxia macro-econômica com um peso a mais na geração de emprego direto e fortalecimento de mercado interno. Tal Consenso gera acomodação das forças sociais e pouco ou nenhum espaço para a política institucional mais à esquerda. Em períodos de refluxo, resta a internet. Protesta-se muito através das redes sociais no Brasil e esta opinião não encontra eco nos poderes de fato. A conseqüência é a canalização destas demandas legítimas, colocando contra a parede o Brasil moderno e inclusivo que se quer vender lá fora.

 

Nada é mais universal do que o transporte coletivo em metrópoles totalmente congestionadas pela expansão do automóvel individual. Ao contestar as margens de lucro das concessionárias de ônibus, os manifestantes afirmam que o direito à mobilidade deve subordinar os interesses empresariais do setor. Como quase sempre, qualquer Poder Executivo tende para o lado dos empresários, alegando risco sistêmico ou quebra do setor da economia. Daí o apelo para a repressão desenfreada é sempre uma opção. O nível de violência é o reflexo desta escolha dos executivos municipais. Considerando que o controle urbano aumenta em períodos de grandes eventos esportivos, conclui-se que mais episódios como estes tendem a se repetir.

 

 

O artigo foi originalmente publicado no blog do jornalista Ricardo Noblat

 






« voltar