Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

Diogo Mainardi e o fantasma da América Latina


Romancista, teatrólogo, crítico e autor de perfis, Diogo Mainardi termina por substituir a Paulo Francis na figura caricata do mccartismo tupiniquim; Guerreiro Ramos explica tamanho recalque em sua obra



Tive a chance de ver e ouvir atentamente a entrevista de Diego Casagrande junto a um de seus ídolos, Diogo Mainardi. Em escala diferente, ambos têm muito em comum. Para Mainardi, a América Latina não existe. Falou isso com todas as letras e na frente de mais de uma centena de outras pessoas em evento na PUCRS. Porque será?

A idéia de modernização é inerente a da política. Quase todo autor, intérprete ou interlocutor se vê como porta-voz de alguma novidade. Ácido em suas críticas a Lula, vê na figura do ex-sindicalista que nunca foi socialista como uma ameaça à liberdade de imprensa. Dotado de carisma, Luiz Inácio opera como um peemedebista clássico, mas com apelo popular. Junta ao pior do pior do Brasil. Base social, assistencialismo e corrupção. O argumento não está de todo errado, à exceção de quem o pronuncia e com quais propósitos.

Nosso Continente foi o primeiro lugar no mundo a criar uma república abolicionista. A revolução das 13 colônias da costa leste separou-se da Inglaterra ainda antes da Revolução Francesa. Não eram abolicionistas e tinham uma idéia de federação bem distinta do federalismo artiguista. Após a Revolução Francesa, país onde não havia escravidão embora a vida nos campos fosse um inferno, a revolução que a sucedera foi na Ilha de Hispaniola, na colônia do Haiti. Abolicionista, republicana e dividindo riquezas. Foi o suficiente para o escândalo e horror da restauração.

O “grande medo” se abatera sobre mentalidades coloniais, colonizadas e colonialistas de norte a sul da América. O patriarca da independência brasileira José Bonifácio de Andrade, de convicção abolicionista, sabia que o protagonismo dos afro-brasileiros libertos fragmentaria as duas colônias – do Brasil e do Grão-Pará – unificadas e sob a bandeira do Reino Unido com Portugal e Algarves. Passou o bastão a seu filho adotivo, também rebento este de Maria Louca, quase rainha do Vice-Reinado do Prata. O medo esse campeava por todos lados.

As “massas atrasadas” e libertas seguiriam ao primeiro demagogo, mudando as coisas de lugar. Abrir os portos para as nações amigas, sim. Entender que quem criou a riqueza brasileira se forjou na chibata, no tronco, no pelourinho, na capoeira e no quilombo. Mainardi reflete o grande medo da vontade popular. Não entende que Luiz Inácio e seu governo de todos junto a todos é do mesmo padrão da Abertura Lenta, Gradual e Restrita. Lula é seu aliado, seu, dos bancos e de Diego Casagrande. O problema é que a UDN nunca aprende. Louve sua carga ideológica, grotesca e sincera. Chorem seus financiadores de sempre. Para quem acha que exagero, assista ao vídeo no link.

enviar •
imprimir •






« voltar