Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

Satiagraha e a inversão de valores

br yahoo news

No país da inversão de valores, a esquerda oficial aposta nos canais republicanos que não se comportam como tal. Já os bucaneiros do mercado financeiro, agentes indiretos dos corsários do mercado, agitam os bastidores e manejam aos que mandam de fato com a corda no pescoço. Ah se os HDs de Daniel falassem.

Bruno Lima Rocha, 10 de março de 2009, Vila Setembrina do Rio Grande

O Brasil estaria à beira de um ataque de nervos se o ambiente de arapongagem coletiva fosse percebido pela maioria da população. Por sorte ou azar dos brasileiros, as carências cognitivas impedem a compreensão do ambiente de espionagem política e empresarial. Não é o caso deste veiculo eletrônico e seus leitores. Aqui, concordando ou discrepando, o conceito de John Le Carré, “espiocracia”, é perfeitamente assimilável.

enviar •
imprimir •

Digo isto porque, por obrigação profissional, li a matéria de capa da revista Veja, “Sem Limites”, datada de 11 de março de 2009. Não se trata nesse artigo de retomar ou criticar o produto jornalístico assinado por Expedito Filho e com reportagens de Alexandre Oltamari e Diego Escosteguy. Cabe apenas o comentário que nessa indústria de bens simbólicos e informação, uma pauta desta envergadura passa, logicamente, pela chancela da hierarquia do veículo e da empresa. Mas, o eixo do texto é outro.

Vivemos duas situações limite. Os brasileiros tendem a elogiar o vale-tudo absoluto no combate a impunidade de elite. Discordo. Obter provas de forma ilegal seria o mesmo que aprovar o assassinato e a tortura na repressão dos traficantes do Rio. Outro problema, decorrente do primeiro, é a inversão dos valores. O delegado federal Protógenes Queiroz passa de investigador a investigado. Alega-se que montaram as provas de maneira ilícita. E, antes que a PF divulgasse seu relatório conclusivo a respeito do suposto desvio de conduta, este funcionário público já foi julgado por parte da mídia.

Vejamos quais são as “acusações” de fundo? Utilizar o Sistema Brasileiro de Inteligência (Sisbin), de forma colaborativa, para apurar supostos crimes executados por operadores políticos, jurídicos e econômicos? Trabalhar de forma compartimentada em um ambiente hostil e vigilante por natureza? Nada disso é “crime”, ao contrário, é característica da função. Agora a matéria insiste em afirmar que Protógenes tinha dossiê privado ao esconder cópias de provas em casa? Sejamos realistas. É no mínimo prudente considerar que o delegado federal retinha cópias dos arquivos sigilosos em locais seguros - e não em repartições do Estado - para resguardar o seu trabalho investigativo. Com certeza não seria o primeiro e nem o último policial honesto a fazê-lo. Entendo que estamos debatendo o fato de menor importância. Isto porque, se as provas obtidas na Operação Satiagraha são legais, o importante para a nação é o julgamento e a punição dos criminosos e não de quem os investigou.

Artigo originalmente publicado no blog de Ricardo Noblat






« voltar