Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

O setor aéreo e o desafio privatizante de Dilma

beneditosfernandes

As categorias de aeroviários, aeronautas, manutenção e serviços de solo assim como controladores aéreos são o elo fraco da corrente de hiperexploração da aviação comercial brasileira contemporânea.

13 de janeiro de 2010, da Vila Setembrina dos Farrapos traídos por latifundiários escravagistas, Bruno Lima Rocha

Anunciam-se ventos privatizantes no governo de centro-esquerda que recém assume. Para executar tal manobra, Dilma Rousseff e sua equipe aconômica terão de livrar batalhas – assim como toda gestão que se inicia - de modo a submeter ou derrotar forças sociais com algum nível de autonomia organizativa. Tal o foi com Margareth Thatcher, quando enfrentou uma enorme greve de mineiros, iniciada em 1984 e com doze meses de duração; o mesmo ocorrera na greve dos controladores aéreos contra a política aplicada para o setor pelo governo de Ronald Reagan (em 1981) e se sucedera tal qual no Brasil quando FHC enfrenta uma grande greve de petroleiros (em 1995), que já haviam “empatado” com Collor e Itamar, e consegue – em função das decisões da Justiça – acabar com um movimento de ocupação de refinarias e até plataformas de extração.

enviar •
imprimir •

Agora, os avisos de “caos aéreo” e a pressão para alcançar o plano de metas de infra-estrutura da FIFA para a Copa do Mundo, abrem margem de consentimentos das pessoas para que uma operação privatizante seja posta em marcha. Nunca é demais lembrar que a aviação brasileira já era das mais rentáveis do mundo (ver o link) quando do acidente com o avião da TAM – operando no limite da prudência – no Aeroporto de Congonhas em 17 de julho de 2007. Vem havendo, de fato, o encontro da demanda reprimida, com a expansão do crédito individual (permitindo parcelamento de bilhetes), diminuição de custos e um relativo barateamento das passagens. Mas, não termina aqui a fórmula de “sucesso” que faz crescer no país a um setor em crise mundial.

A rentabilidade alcançada passa também pela super-exploração da mão de obra. Aeroviários, aeronautas e pessoal especializado de aeroporto (como os controladores aéreos) estão trabalhando visivelmente muito acima do permitido e também do tolerável. Não é por acaso que tivemos paralisações, greves parciais em aeroportos-chave estando - como é sabido - a maior parte dos trabalhadores na aviação comercial têm um nível de estresse laboral muito elevado.

Derrotar dois sindicatos nacionais e bem estruturados como aeroviários e aeronautas não é pouca coisa. É uma “necessária” prova de lealdade de projeto desenvolvimentista, indo contra todo e qualquer acirramento ou tensão social. Esta “quebra de coluna” de categorias organizadas, fortalece ideologicamente a proposta de expansão do setor através de privatização de terminais, alas e novos aeroportos. Eis um desafio real – e contraditório - para a presidenta do Brasil.


Obs: para os leitores desavisados, este analista e este portal é totalmente solidário às reivindicações das categorias de trabalhadores na aviação civil e obviamente contrários a qualquer forma de privatização aberta ou velada (tipo PPP) de aeroportos, alas ou terminais.

Este artigo foi originalmente publicado no portal de Ricardo Noblat






« voltar