Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

As vulnerabilidades de Dilma para a reeleição -1


Na 5ª, 23 de janeiro, Porto Alegre viu a retomada dos protestos sociais contra o aumento das passagens e os gastos com a Copa do Mundo.

29 de janeiro de 2014, Bruno Lima Rocha

Nos dias 22 e 23 de janeiro, tive a oportunidade de realizar duas palestras-debate em universidades sediadas em Washington D.C. (EUA). Na Georgetown University e George Washington University, estudantes brasileiros lá radicados, colegas professores e pesquisadores visitantes, além de brasilianistas e estudiosos de temas afins em relações internacionais, debateram comigo as possibilidades da reeleição de Dilma, e por suposto, as partes mais vulneráveis desta continuidade.

enviar •
imprimir •

Dois aspectos foram ressaltados; o primeiro aborda a possível escalada de violência e repressão sistemática aos protestos de rua e o consequente aproveitamento oportunista da “nova” oposição caracterizada pela candidatura Eduardo Campos e Marina Silva.

O segundo é a parcial deterioração macro-econômica, reforçada pelo que o Planalto denomina de Guerra Psicológica no tema. Neste artigo e no próximo abordo estas fragilidades, iniciando pelos protestos.

Pelo visto, o ano já começou. Na 5ª, 23 de janeiro, Porto Alegre viu a retomada dos protestos sociais contra o aumento das passagens e os gastos com a Copa do Mundo. Reunindo cerca de 2 mil pessoas, o ato foi relevante, aproveitando também a presença de delegações presentes para o Fórum Social Temático.

Nos três dias seguintes, foi realizado o 2º Encontro dos de Baixo. Trata-se de uma instância político-social que reforça a aliança para a realização destas lutas. A mesma composição de movimentos sociais, partidos de esquerda e agrupações libertárias organizou o protesto de São Paulo, em 25 de janeiro, quando o nível de violência e repressão excedeu a intensidade do final de 2013. O pavio está aceso.

A soma dos protestos legítimos e a intensidade nos conflitos podem gerar para o governo central um jogo de perde-perde. Caso reprima, perde por intolerância, dando preferência para a realização da Lei Geral da Copa e os acordos impostos pela FIFA. Se não o fizer, deixa o flanco desguarnecido para a acusação de ser irresponsável e tolerante com os acusados de “vandalismo”.

Em ambas as situações, a dupla do PSB pode pegar carona, desde que Marina seja a porta-voz das críticas. O governador do violento estado de Pernambuco tem o telhado de vidro no tema da segurança pública.

Dilma corre pouco risco de que a pauta incida na campanha, a não ser que ocorra uma comoção a exemplo do Massacre de Tlatelolco (México, 1968). De qualquer maneira, já vem pagando pela ausência de uma política nacional de transporte público que materialize o Estatuto da Cidade.

Artigo originalmente publicado no blog de Ricardo Noblat.






« voltar