Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

Obstáculos para a educação Iberoamericana


O Brasil tem mais de 77 milhões de não-leitores e lidera em proporção o vazio cultural e cognitivo da América de tradição Ibérica.



Bruno Lima Rocha

4ª, 24 de setembro de 2008; Sevilla, Andalucía, Estado Español

No jornal El País de Madrid, edição de 2ª 22 de setembro (p.41), a repórter Elisa Silió aponta uma possibilidade no mínimo interessante para o desenvolvimento educacional. A projeção de Portugal e Espanha no cenário da globalização implica na consolidação de sua presença naquilo que estes governos chamam de Iberoamérica (América Latina e Península Ibérica). Fruto dessa projeção esses Estados analisaram a educação como problema estrutural dos 19 países latino-americanos e tema da Cumbre de Presidentes Iberoamericanos. Na próxima reunião, que será em El Salvador em outubro, apresentarão um estudo chamado "Metas educativas 2021: a educação que queremos para a geração dos bicentenários", feito pela Organização de Estados Iberocamericanos para a Educação, Ciência e Cultura (OEI).

O mecanismo de intervenção será através de acordos múltiplos e a existência de um Fundo Internacional Solidário para a Coesão Educativa. Os dois Estados que nos colonizaram irão aportar 40% de um total de 2 bilhões de euros. Não vai ser fácil elevar os níveis cognitivos dos latino-americanos. Estamos falando de 100 milhões de analfabetos e mais de 34 milhões de pessoas na extrema pobreza. A educação básica está alcançando a todos, mas o analfabetismo funcional atinge entre 40% e 60%. Em termos de equipamento físico, as instalações deixam a desejar: 25% das escolas não têm água potável; 35% delas faltam banheiros adequados; 63% não têm sequer um computador; e somente 50% têm bibliotecas.

Para o mundo que vivemos a educação de segundo grau com habilitação para o trabalho seria um dos fundamentos da nova economia. É nesta faixa que o Brasil colabora para piorar as estatísticas, pois 77,8% dos jovens daqui estão matriculados no ensino médio e apenas 46,9% o completam. Esta lacuna é a ponta de lança do subemprego e do baixo nível do setor de serviços. Neste quesito nosso país contribui na média geral. No quesito ensino médio generalista, 94% dos jovens de classe média alta e alta o terminam, enquanto apenas 8,7% do total de estudantes de classes desfavorecidas conseguem completá-lo.

Qualquer técnico governamental sabe que a distribuição de riqueza nasce do acesso universal aos serviços públicos. Resta saber se a OEI e seu Fundo Educacional irá exercer a pressão suficiente para superar as travas e barreiras que cada país impõe sobre o crescimento educacional de seu próprio povo.

enviar •
imprimir •






« voltar