Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

Operação Zelotes, Lava-Jato e as oportunidades perdidas

sindireceitaamazonas

A Operação Zelotes poderia ser a hora da virada na disputa pela legitimidade no Brasil; daria continuidade ao que fora deixado para trás quando da CPI do Banestado. Infelizmente o povo brasileiro coleciona uma série de históricas oportunidades perdidas.

"[...] o partido de governo se torna cúmplice de oligarcas e neoliberais nas relações pouco republicanas com o aparelho de Estado".....02 de abril de 2015, Bruno Lima Rocha

 

Tem momentos na história de um país em que um conjunto de forças à esquerda tem as chances históricas de quebra da hegemonia de pensamento e as coisas passam desapercebidas. Entendo que, graças ao triste fato do PT se imiscuir com o pior do Brasil nos últimos 12 anos, estamos diante de um gigantesco escândalo - evidência com provas - de sonegação fiscal com provável corrupção de agentes públicos - do primeiro escalão da Receita - e apenas a difusão destes fatos poderia colocar contra a parede o andar de cima inteiro. Apenas verificando as listas cruzadas da Lava-Jato com a Zelotes (que deixara um rombo nos cofres públicos de R$ 19 bi, o dobro da Lava-Jato), derrubamos mitos de excelência do setor privado, capacidade de competência do agente econômico e superação do setor público.

 

enviar •
imprimir •

O problema é o momento e a perda de poder de reação das esquerdas brasileiras neste delicado momento em que fica difícil se desmarcar do governo (tanto do reboquismo como do pacto lulista) e é urgente desarmar a direita neoliberal de linha chilena. Infelizmente, nos últimos 15 anos, a Polícia Federal vem atingindo mais a hegemonia da legitimidade do agente econômico e não a luta ideológica.

 

Ideologicamente, o país caminha no sentido inverso, marchando lado a lado com o pensamento cotidiano mais à direita. Segundo o SEBRAE e em escala de pesquisa global, o Brasil é o país mais empreendedor do mundo, estando à frente da China (maldição pós-stalinista). Ao mesmo tempo, temos o andar de cima atravessado por relações de clientela, patrimonialismo e que usam e abusam da conta da viúva (União) para fazer dos recursos públicos seu capital de giro e a fundo perdido. Inverter esta derrota ideológica é urgente e não pode ficar escorada em jacobinismo ou outros cantos da sereia republicanos.

 

Dando sequência no argumento e apontando algumas reflexões de fundo

 

Ainda no tema, imagino que se cruzássemos a participação de agentes econômicos de primeira envergadura nos conselhos de administração de grandes empresas, incluindo o da Petrobrás quando da famigerada compra da Refinaria de Pasadena no Texas, mais a existência de volumosas quantias nas contas do HSBC da Suíça (cuja CPI se arrasta e a difusão midiática é ainda mais lenta), com a presença de operadores individuais à frente das empreiteiras e demais contratistas da Petrobrás, somando com as suspeitas de criminosas ações de fraude e evasão fiscal e podemos, materialmente, comprovar a criminalização do agente econômico e dar uma evidência incontestável de economia política como ela é, de forma dura e simples.

 

De novo eu insisto nas chances perdidas quando da CPI do Banestado e no desenvolvimento das Operações Chacal e Satiagraha. Esta seria a chance de ouro para punir e reverter a farra das privatizações. Onze anos após e muita lama debaixo da ponte corroída, o partido de governo se torna cúmplice de oligarcas e neoliberais nas relações pouco republicanas com o aparelho de Estado. Há diferença programática, entre a liquidação dos sistemas e cadeias produtivas por FHC e cia (lembremos do "fim da Era Vargas"), para o Bismarckismo Tropical e dos consecutivos pacotes de bondades e choques de capitalismo (vide Eike Batista e sua difusão midiática). Definitivamente o segundo é menos pior como projeto capitalista, mas não alterna nada da hegemonia interna brasileira e menos ainda avança no pensamento mais à esquerda.

 

Entendo que o momento urge este cruzamento de informações, sem comprar a versão do PIG de que a Lava-Jato justifica um impeachment e tampouco comprando a versão do PIG2 e vendo esta relação de que a injustiça fiscal retroalimenta os sonegadores, especuladores e agentes econômicos dominantes no Brasil. Se tivéssemos um movimento sindical de fato classista e com autonomia política para o interesse de quem trabalha, e o estouro da Operação Zelotes virava a preponderância do discurso conservador dos neoliberais de linha chilena (repito, esta gente é realmente perigosa no sentido ideológico). Infelizmente esta frente de trabalho e organização social está sob a hegemonia de pelegos ou governistas. Articular nas franjas da esquerda social, como foi o acúmulo que fez com que ganhássemos as ruas em 2013 e operássemos uma conquista direta, pode ser a esperança para virar este ano de 2015, que é a continuidade de 2014, ano que insiste em não terminar.

 

Artigo originalmente publicado no Instituto Humanitas Unisinos

 






« voltar