Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial
















































Sobre História •
História, memória e historiografia. •

O 1º de Maio – História do Dia do Trabalho

Sindjufemsr

No 1º de Maio de 1886, milhares de trabalhadores de Chicago, tal como de muitas outras cidades americanas, foram para a rua, exigindo a redução da jornada de trabalho. Três dias depois, durante novas manifestações, a repressão brutal da polícia provocou mais de 100 mortes e a prisão de dezenas de operários.

O artigo tem o intuito de relatar a importância dos acontecimentos, greves e protestos dos trabalhadores em Chicago no ano de 1886, o que originou as comemorações do 1º de Maio com uma data universal do Dia do Trabalho.

Por Márcio Jesus Ferreira Sônego – Graduado em História pela FURG, Mestre em História pela PUCRS.

“A história do Primeiro de Maio mostra, portanto, que se trata de um dia de luto e de luta, mas não só pela redução da jornada de trabalho, mais também pela conquista de todas as outras reivindicações de quem produz a riqueza da sociedade.” – Perseu Abramo

enviar •
imprimir •

O Dia do Trabalho é comemorado em 1º de maio, uma data comemorativa usada para celebrar as conquistas dos trabalhadores ao longo da história. No Brasil e em vários países do mundo é um feriado nacional, dedicado a festas, manifestações, passeatas, exposições e eventos reivindicatórios. A história do Dia do Trabalho remonta ao ano de 1886 na industrializada cidade de Chicago nos Estados Unidos, quando milhares de trabalhadores foram às ruas protestar contra as condições de trabalho desumanas a que eram submetidos e exigir a redução da jornada de trabalho de treze para oito horas diárias. Neste mesmo dia ocorreu nos Estados Unidos uma grande greve geral dos trabalhadores. 

A greve paralisou os Estados Unidos, sendo que no dia 3 de maio, houve vários confrontos dos manifestantes com a polícia. No dia seguinte, num conflito de rua, esses confrontos se intensificaram, resultando na morte de policiais, manifestantes e dezenas de pessoas feridas. Dessa forma, foram dias marcantes na história da luta dos trabalhadores por melhores condições de trabalho. Para homenagear os manifestantes que morreram no conflito, a central sindical chamada Segunda Internacional Socialista institui em Paris no dia 20 de junho de 1889 o 1º de maio de cada ano como o Dia Mundial do Trabalho. 

Em 23 de abril de 1919, o senado francês ratificou a jornada de trabalho de 8 horas e proclamou o dia 1º de maio como feriado nacional. Após a França estabelecer o Dia do Trabalho, a Rússia foi o primeiro país a adotar a data comemorativa, em 1920. Aqui no Brasil existem relatos de que a data é comemorada desde o ano de 1895, por iniciativa do Centro Socialista, entidade fundada em 1889 por militantes políticos como Silvério Fontes, Sóter Araújo e Carlos Escobar. Entretanto foi somente em setembro de 1925 que esta data tornou-se oficial, após a criação de um decreto do então presidente Artur Bernardes. 

Com o governo Getúlios Vargas, o 1º de maio ganhou status de dia oficial do trabalho, pois era nessa data que o governante anunciava as principais leis e iniciativas que atendiam as reivindicações dos trabalhadores, como a instituição e, depois, o reajuste do salário mínimo ou a redução da jornada de trabalho para oito horas. Em 1º de maio de 1940, Vargas instituiu o salário mínimo, que deveria suprir as necessidades básicas de uma família, como moradia, alimentação, saúde, vestuário, educação e lazer. Em 1º de maio de 1941 foi criada a Justiça do Trabalho, destinada a resolver questões judiciais relacionadas, especificamente, as relações de trabalho e aos direitos dos trabalhadores.






« voltar