Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial












































Coluna Além das Quatro Linhas •


O futebol como paródia da política

Neste domingo, dia 4 de dezembro, acabaram duas competições simultâneas. O Brasileirão, sub júdice, e o Zveitão, também sub júdice. Não bastasse o descrédito e o ceticismo das maiorias para com a classe política, agora a descrença chega ao futebol.

enviar •
imprimir •

Chega não, aterriza de vez, voltando ao lugar onde sempre esteve. Os dirigentes do futebol são a paródia e o espelho da política e da sociedade das elites brasileiras.

Entre o decreto de um desembargador "amador" com poderes discricionários, o dinheiro sujo vindo da máfia russa-georgiana e para completar, a mala preta aportada ao Goiás por Fernando Carvalho e cia., com quem se alinham as massas das populares dos estádios daqui.

Alguns limites para dominação estrutural não devem ser rompidos. Um deles é mexer no gosto popular, e a história já provara isso umas quantas vezes.

Pobres dos colorados e corintianos, times ricos, imensas torcidas e grandes incertezas.






« voltar