Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

O “maravilhoso” mundo de Milton Friedman – 3


Outrora todo poderoso, o discípulo de Milton Friedman vê sua casa ser escrachada, seu pedido de indulto e toda a sua vida condenada pelo povo que ele mesmo ajudara a condenar à miséria e a extrema pobreza.



Outro case de sucesso do receituário de Friedman e Haeyk, foi a ditadura argentina de 1976-1983, especificamente a gestão do ministro da Economia de Rafael Videla, José Martínez de Hoz. O que Hoz não executara, Caballo e Menem concluíram. Dissolvendo as bases materiais de uma sociedade que chegara a ter um PIB 50% para o capital e 50% para o trabalho, mais de 30.000 desaparecidos políticos pagaram o custo dessas metas de superávit.

É impossível dissociar a política econômica da super-liquidez financeira com as premissas ideológicas que a liberdade de mercado deva estar acima da liberdade política. A derrota final da classe trabalhadora, vista como tal, veio na Era Menem. O país recordista em produção de alimentos na América Latina, gerando riqueza no setor primário com capacidade para alimentar a mais de 300 milhões de habitantes, viu metade de seus 33 milhões habitantes passando fome após 10 anos de receituário à la Chicago Boys.

Entregue a conta a ser paga pela fracassada Alianza da UCR com um verniz de esquerda chamado Frepaso, trouxeram Caballo novamente e o mundo despencou. Nos anos anteriores, a patota de los gordos marchava lado a lado de Don Alfredo Yabrán, centenas de ex-servicios y comando operacionales, até ao filho de Carlos Saul mataram com um morteiro terra-ar. No fundo ideológico de tudo isso, a desnacionalização, as relações carnais com os EUA, o saque ao patrimônio público, tutelado pelo Estado e construído com o acúmulo de forças da classe trabalhadora mais sólida do Continente.

A podridão do arroyo Riachuelo refletindo o modus vivendi do tráfico de influências e as loucuras da elite menemista, geraram as condições complexas para o sistema balançar em dezembro de 2001. Hoje senador, Carlos Saul tem a imunidade necessária para ter uma sobrevida feliz e contente. O que a ditadura não conseguiu destruir coube a ele e sua banca de especialistas fazer. Dentre eles, Alfredo Yabrán e o recordista absoluto de derrocada de governos eleitos, o super-ministro da Economia, em nome das transnacionais, Domingo Caballo.

Mais uma vez, ao sul do mundo, Haeyk e Friedman sorriem ao verem a consumação de sua obra e graça.

enviar •
imprimir •






« voltar