Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

Brasil se alinha com a UE e se distancia da América Latina


Sarkozy é a ponte entre o Brasil e a União Européia. Como sempre ocorre na política internacional, os contratos de armamento caminham ao lado da diplomacia e do intercâmbio cultural

Bruno Lima Rocha

4ª 24 de dezembro de 2008

A visita do presidente francês Nicolas Sarcozy trouxe à tona um tema clássico na política. Vejamos. Nosso país tem como objetivo fixo a presença no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). Durante sua estada, Sarkozy declarou que a França apóia o assento brasileiro permanente nessa instância de regulação global. E, não por coincidência, a abertura do voto francês veio junto do anúncio de um contrato de US$ 2,7 bilhões em compras de material bélico e transferência tecnológica da França para o Brasil. O pacote inclui cinco submarinos, sendo quatro convencionais e um nuclear. As naves vão ser construídas no Rio e a tecnologia sensível incorporada. O mesmo procedimento se dá na compra de 51 helicópteros, dos quais cinqüenta seriam montados no país. Os contratos prevêem vinte anos de conclusão e entrega do total do arsenal. Assim podemos concluir que se trata de uma aproximação do Brasil com a França e, por conseqüência, com a União Européia.

enviar •
imprimir •

É da lógica da política. A riqueza natural e o potencial econômico de um país necessitam de um grau de dissuasão, leia-se capacidade bélica, tanto operacional como tecnológico. Aqui o tema em pauta são as águas nacionais, a zona econômica exclusiva (as 200 mil milhas náuticas) e a exploração do petróleo em águas profundas. Já na faixa territorial, o patrimônio a defender é a biodiversidade da Amazônia Legal, o controle das fronteiras e a restrição da presença de “pesquisadores” estrangeiros em solo nacional.

Como já disse em artigos anteriores, me filio à concepção ultra-realista da análise política, aí incluindo as relações internacionais. Nesta forma de analisar os cenários e estruturas, se compreende que a capacidade bélica é o braço operacional das articulações diplomáticas, da expansão econômica e projeção ideológica. A partir deste ângulo, entendo que a negociação do Brasil com a França, e a aproximação desta com o G-20, afirma o unilateralismo brasileiro para o Continente.

No mundo real, a compra de armamento e transferência tecnológica é a materialização de uma aliança política. O contraponto é no âmbito latino-americano. Mais uma vez o país líder da região exerce a liderança se distanciando dos vizinhos. Depois, quando reclamam do Brasil sub-imperial e de costas para a América Latina, ficamos surpreendidos.

Este artigo foi originalmente publicado no blog de Ricardo Noblat.






« voltar