Estratégia & Análise
ISSN 0033-1983
Principal

Artigos

Clássicos da Política Latino-Americana

Coluna Além das Quatro Linhas

Coluna de Rádio

Contenido en Castellano

Contos de ringues e punhos

Democracy Now! em Português

Democratização da Comunicação

Fale Conosco

LARI de Análise de Conjuntura Internacional

NIEG

Original Content in English

Pensamento Libertário

Publicações

Publicações em outros idiomas

Quem Somos

Sobre História

Sugestão de Sites

Teoria



Apoiar este Portal

Apoyar este Portal

Support this Website



Site Anterior




Creative Commons License



Busca



RSS

RSS in English

RSS en Castellano

FeedBurner

Receber as atualizações do Estratégia & Análise na sua caixa de correio

Adicionar aos Favoritos

Página Inicial




































































































































































































































































































































































































































































































































































































" target="_blank">



















































































































































































































































]> &acunetixent; " target="_blank">

























































































prompt(941983)" target="_blank">





































































































































































































































































































































Artigos •
Para jornais, revistas e outras mídias •

Absolvição para quem ajudou a


O Estado que absolve o comandante desta ação se auto-condena ao descrédito, a desconfiança e a perda de legitimidade.

Ontem o país assistiu, mais uma vez, um julgamento exclusivamente político tratando de um delito de lesa-pátria. O Órgão Especial do TJ de São Paulo, absolveu o comandante da operação do chamado Massacre do Carandiru.

Os desembargadores, ao acatarem a tese da defesa, asseguraram ao coronel da reserva da PM de São Paulo Ubiratan Guimarães um princípio já aplicado em países vizinhos, chamado de obediência devida. Se Ubiratan obedecia a algo ou a alguém, há que se encontrar os responsáveis. Ou seja, os superiores do Estado-Maior da PM de São Paulo, o então secretário de segurança e o próprio governador e atual deputado federal Luiz Antônio Fleury Filho.

Uma diferença gritante entre a ação do cel. Ubiratan à frente do Choque e os militares e policiais à frente do aparelho repressivo das ditaduras latino-americanas é o status dos presos e reprimidos. No Carandiru não eram presos políticos, mas 111 presos sociais, autores de comportamentos errados, mas que não foram condenados à morte por nenhuma vara ou instância do Judiciário nacional.

Se e caso a tropa saiu ao controle do coronel e de seus oficiais, então a responsabilidade direta é dele mesmo, e tambémde seus subordinados com poderes de mando. O fato foi que a tropa saíra ao controle, e por isso foi aplaudida e elogiada na interna da PMESP. O tribunal que o absolve o faz por conceito de sociedade, onde não é crime matar pessoas sem poder de barganha, os quais, por sinal estavam sob tutela e guarda do Estado.

O atual suplente de deputado do PTB de São Paulo, seguidor da liderança de seu ex-governador Fleury Filho, por sinal ex-homem de confiança de Orestes Quércia, também deveria ser condenado por outro crime. Crime não, mas negligência profissional indireta. É sabido e notório o trauma gerado pelo Massacre dentro da massa carcerária paulista. O sentido de defesa e corporação do crime, como se diz no Rio da Prata, de ser "ladrão na lei", influencia a algumas lideranças a organizar-se.

Assim, Ubiratan Guimarães comandou a ação co-responsável pela criação de outro Partido, o PCC.

Parabéns.

enviar •
imprimir •






« voltar